A Fisioterapia Aquática ou Hidroterapia

A Fisioterapia Aquática ou Hidroterapia resulta do uso de técnicas específicas de fisioterapia no meio aquático, aproveitando as propriedades hidroestáticas e hidrodinâmicas da água que permitem entre outros, a flutuação do corpo imerso diminuindo o efeito da gravidade, assistindo ou resistindo o movimento de acordo com o objetivo e facilitando a aquisição do equilíbrio na criança.

As propriedades descritas combinadas com técnicas de fisioterapia no meio aquático e a vários graus de profundidade, promovem na criança alterações fisiológicas importantes (de acordo com a temperatura e o posicionamento do corpo) que se manifestam na diminuição da dor, aumento da mobilidade articular, fortalecimento, equilíbrio, ou seja, na melhoria da função.

O tratamento poderá ser realizado individualmente ou em grupo e poderá ser combinado com outras formas de terapia.

A Fisioterapia aquática integra 3 importantes componentes: uma vertente mais terapêutica (concentrada no tratamento e recuperação da patologia), outra mais educativa/preventiva e outra mais lúdica/recreativa.

Casos de Paralisia Cerebral (hemiplegia, diplegia, tetraplegia), espinha bífida, hidrocefalia, atrasos de desenvolvimento motor irão beneficiar deste tipo de terapia uma vez que a fisioterapia aquática pediátrica apresenta diversos benefícios comprovados pela prática baseada em evidência científica, tais como a adaptação da criança ao meio aquático, a facilitação do movimento normal, a promoção do desenvolvimento motor e da funcionalidade, a otimização de capacidades de aprendizagem, concentração e descoberta, assim como melhorias ao nível do controlo respiratório, equilíbrio, modulação do tónus e uma recuperação mais rápida, sempre associada a uma componente lúdica recreativa.

A criança em meio aquático, encontra-se em constante situação de estímulo e aprendizagem. Assim, terá maiores probabilidades de desenvolver competências neuromotoras.

Leave a Comment