Fisioterapia em Meio Aquático

O desenvolvimento da criança ocorre integrando aspetos cognitivos, afetivos, sociais e motores e a quantidade e qualidade das experiências vividas influenciam o desenvolvimento do bebé ate à sua idade adulta. .

Um meio líquido é, cada vez mais, descrito como um ambiente onde há a possibilidade de exploração do movimento e de diversas sensações. A água é um meio que oferece às crianças espaço para explorar as suas emoções, conseguirem relacionar-se com eles próprios e onde é possível criar uma maior interação com o fisioterapeuta ou cuidadores.

Assim, a Fisioterapia Aquática ou Hidroterapia resulta do uso de técnicas específicas de fisioterapia no meio aquático, aproveitando as propriedades físicas e mecânicas da água tais como a pressão hidrostática, flutuabilidade e a turbulência que permitem entre outros, a flutuação do corpo imerso diminuindo o efeito da gravidade, assistindo ou resistindo o movimento de acordo com o objetivo e aumento do suporte postural

Esta terapia tem uma influência positiva:
– Na função motora;
– Na espasticidade;
– Na coordenação motora;
– No ganho de amplitude articular;
– Aquisição de uma postura mais correta;
– Na endurance cardiorrespiratória;
– Na capacidade vital;
– No padrão da marcha;
– Na socialização;

Integrando três importantes componentes: uma vertente mais terapêutica (concentrada no tratamento e recuperação da patologia), outra mais educativa/preventiva e outra mais lúdica/recreativa.

Os efeitos terapêuticos da hidroterapia são vários:
– Diminuição ou alívio da dor;
– Relaxamento muscular;
– Fortalecimento muscular;
– Melhoria do equilíbrio, coordenação e postura;

A criança em meio aquático, encontra-se em constante situação de estímulo e aprendizagem. A atividade na água ajuda a aumentar a confiança, motivação e interesse, assim, a criança terá maiores probabilidades de desenvolver ou melhorar as suas competências neuromotoras.

Leave a Comment